Linha de Pesquisa 9: "Paisagem, Território e Políticas Urbanas" (PTPU). Descrição: Teoria e prática de planejamento, projeto e gestão nas escalas local, paisagística, urbana, metropolitana, regional e territorial. Fundamentos da pesquisa e ensino sobre paisagem, cidade, saneamento e região. Sistemas de Informação Geográfica e análise espacial. Legislação urbanística, edilícia, ambiental e patrimonial, leis de uso e ocupação do solo, planos e projetos urbanísticos. Planos de saneamento e infraestrutura ecológica. Mobilidade urbana e regional, fundamentos e técnicas de planejamento em transportes.  

Projeto de Pesquisa: A PRODUÇÃO DO HABITAT NO TERRITÓRIO DO DF E ENTORNO, OS ECOSSISTEMAS URBANOS
E RURAIS E A ASSESSORIA SOCIOTÉCNICA: tipologias e padrões espaciais, informalidade, redes solidárias, tecnologia social, agroecologia e lugares saudáveis e sensíveis à água.

 Descrição: A pesquisa está inserida no Grupos de Pesquisa e Extensão "Periférico, trabalhos emergentes" integrada ao Grupo "Agua e Ambiente Construído" do PPG-FAU com interface das Áreas de Pesquisa do PPG-FAU, Projeto e Planejamento e Tecnologia do Ambiente Construído. Este projeto de pesquisa guarda-chuva pretende reunir um conjunto de estudos sobre a produção do habitat no território do DF nas bacias hidrográficas englobando os ecossistemas urbanos e rurais sob a ótica transescalar em dois níveis: (1) o nível da paisagem do planejamento urbano e regional para contribuir no planejamento espacial das ocupações humanas no continnum rural-urbano do território e; (2) o nível da comunidade da escala microrefinada do desenho social das ocupações emergentes, das redes de solidariedade, da infraestrutrura socioecológica e das habitações que possibilitam alcançar lugares mais sustentáveis, saudáveis e sensíveis à água.

O objetivo principal é integrar todas as pesquisas que estão sendo realizadas pelo grupo de Pesquisa e Extensão Periférico sobre a a produção do habitat no território do DF nas bacias hidrográficas englobando os ecossistemas urbanos e rurais para formar uma base de dados e auxiliar os trabalhos transdisciplinares de assessoria sociotécnica na Extensão na Pós-graduação com o projeto de Residência Multiprofissional em Ciência Tecnologia e Sociedade – Habitat, Agroecologia, Trabalho e Saúde, quanto nos projetos de pesquisa e extensão na graduação. Sob a ótica transescalar, a pesquisa abrange dois níveis: (1) o nível da paisagem do planejamento urbano e regional para contribuir no planejamento espacial das ocupações humanas no continnum rural-urbano do território e; (2) o nível da comunidade da escala microrefinada do desenho social das ocupações emergentes, das redes de solidariedade, da infraestrutrura socioecológica e das habitações que possibilitam alcançar lugares mais sustentáveis, saudáveis e sensíveis à água.

Integrantes: Liza Maria Souza de Andrade (Coordenador).

Financiador(es): Fundação de apoio à pesquisa do Distrito Federal - Auxílio financeiro.

Projeto de Pesquisa: Cidade como Direito, Arquitetura como Advocacia

 Descrição: Se a cidade é um direito, a arquitetura deve ser entendida como uma forma de advocacia. Partindo deste pressuposto conceitual, este projeto mobiliza os saberes e as práticas da arquitetura como ferramentas de constituição, garantia e defesa de direitos humanos, territoriais e ambientais, com especial atenção para contextos urbanos periféricos e territórios de comunidades tradicionais. Num mundo densamente urbanizado e extremamente desigual, onde a maioria da população planetária habita imensos conglomerados urbanos precarizados, as condições de sobrevivência são totalmente dependentes do acesso aos sistemas infraestruturais, culturais e econômicos que constituem as cidades e territórios. Em paralelo, o atual estágio de desregulação climática e degradação ambiental global implica que os recursos naturais, cada vez mais escassos, também constituem elementos cujo acesso condiciona a própria possibilidade de existência humana, tanto biológica como sócio-cultural. É neste sentido que é possível dizer que, dentro da ampla definição de direitos universais, existem direitos estruturalmente atrelados à cidade, ao território e ao meio ambiente ? direitos ao espaço enfim, direitos ao acesso e produção do substrato material e imaterial sem o qual a reprodução da vida individual, subjetiva e social não seria possível. O espaço é locus dos direitos, e logo o ambiente natural e construído também pode constituir-se como meio de violação destes direitos. A arquitetura ? aqui entendida de forma ampla, como campo expandido e transdisciplinar de saberes e práticas espaciais ? opera como instrumento tanto protetor como violador de direitos cujo fundamento e exercício dá-se no e pelo espaço. Trabalhando em colaboração com entidades humanitárias, organizações civis, e movimentos populares, este projeto busca operacionalizar a ?caixa de ferramentas? da arquitetura (desenhos, modelagens, gráficos, mapeamentos) como instrumentos aplicados de justiça espacial, ao mesmo tempo em que problematiza o significado de pensar a e agir na cidade a partir do entendimento que o espaço ? doméstico, urbano, territorial e ambiental ? define a arena de direitos fundamentais. Utilizando-se de tecnologias digitais avançadas de produção em mídia espacial (sistemas GIS, modelagem 3D, Open Source Inteligence, mineração de dados, inteligência artificial e análise de vídeo) desenvolvemos estudos detalhados sobre violação de direitos que objetivam ter impacto social efetivo no contexto social em que atuam. Sob este guarda-chuva conceitual e metodológico, o projeto desenvolve-se em torno de casos de estudo específicos, ?micro-projetos? interdependentes, cada um articulando diferentes colaboradores e instituições. Estes ?micro-projetos? organizam-se em dois eixos: 1) escala urbana, com principal foco em processos de securitização, militarização e vigilância em territórios periféricos das grandes cidades brasileiras; 2) escala território, com principal foco em processos históricos de violência de estado contra povos indígenas no território brasileiro. Para efeito da estrutura do CV Lattes, cada um dos casos em andamento ou já concretizados são descritos como projetos de pesquisa independentes e de curta duração..

Integrantes: Paulo Roberto Carvalho Tavares (Coordenador) / Fernanda Bruno - Integrante / Adriano Belisário - Integrante / Ana Altberg - Integrante / Talita Xavier Maboni - Integrante / Larissa Carvalho de Carvalho - Integrante / Marcelo Jungmann Pinto - Integrante.

Financiador(es): Fundação de apoio à pesquisa do Distrito Federal - Auxílio financeiro.

Projeto de Pesquisa: Cidades Novas, Cidades Sustentáveis, Recursos Teóricos e Tecnológicos para desenvolvimento de projetos sustentáveis de desenvolvimento urbano no Distrito Federal

Descrição: A iniciativa de pesquisa busca contribuir para o desenvolvimento de novas estratégias de desenvolvimento, incluindo ações que colaborem para a sustentabilidade fiscal e financiamento de infraestruturas urbanas, bem como a própria viabilidade da cidade enquanto sistema social fundado em um conjuntos de expectativas socialmente partilhadas. Como foco deste momento de pesquisa é sistematizar um quadro sistêmico relacionando diferentes atividades urbanas essenciais e diferentes cadeias de atividades econômicas e seus inter-relacionamentos, incluindo o binômio estadoente privado. Parte-se da visão de cidade como um sistema social, composto de pessoas e artefatos (escolas, lojas, associações, hospitais, organizações políticas, parques, sistemas de transporte, saneamento, etc.). Nesse contexto, busca-se compreender e conjecturar caminhos para a incorporação do setor privado e seus recursos particulares, como dinamizadores e colaboradores para o desenvolvimento de uma política de desenvolvimento urbano e regional sustentável e desejável.

Integrantes: Marcos Thadeu Queiroz Magalhães (Coordenador) / Joaquim José Guilherme de Aragão - Integrante / Ronny Aliaga Medrando - Integrante.

Financiador(es): Fundação de apoio à pesquisa do Distrito Federal - Auxílio financeiro.

Projeto de Pesquisa: De Brasília à Cidade Ocidental: dispersão urbana, planejamento e transformação da paisagem por um novo vetor de crescimento urbano

Descrição: A pesquisa pretende documentar e problematizar os processos na transformação da paisagem da dispersão urbana ao longo do eixo centro-sul de expansão urbana do DF, mapeando estas transformações, reconhecendo suas relações com os instrumentos de planejamento e seu contexto político-social, bem como as práticas cotidianas das populações que vivenciam estas áreas.

Integrantes: Carolina Pescatori Candido da Silva (Coordenadora) / Andressa Melo Rodrigues - Integrante / Carolina Mesquita Tavares - Integrante / Raquel de Araújo Freire - Integrante / Letícia Maria Rodrigues da Franca - Integrante / Ana Cecília Ferraz - Integrante / Daniela Braga Santos - Integrante / Erika Castanheira Quintans - Integrante / Lucas Gabriel Corrêa Vargas - Integrante / Havanio Silva Soares - Integrante / Luíza Rego Dias Coêlho - Integrante / Mariana Félix dos Santos - Integrante.

Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa / Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos - Auxílio financeiro / Universidade de Brasília - Auxílio financeiro / Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal - Bolsa.

Projeto de Pesquisa: Projeto e Planejamento da Paisagem Urbana: contribuição da infraestrutura verde

Descrição: O projeto integra a linha de Paisagem, Território e Políticas Urbanas do PPGFAU/UnB e visa investigar novas abordagens sobre o desenho da paisagem que responda a necessidade de criar cidades mais resilientes. Parte-se da base conceitual da infraestrutura verde presente em muitos discursos acadêmicos e políticos, mas que possui dificuldade de uma tradução espacial no ordenamento territorial sendo mais comuns os projetos modelo na escala micro. Como resultado se espera contribuir com um conjunto de estratégias a serem consideradas pelos Planos Diretores com fins de promoção de paisagens urbanas integradas a natureza.

Integrantes: Maria do Carmo de Lima Bezerra (Coordenadora) / Camila Gomes Sant? Anna - Integrante / Aline da Nobrega Oliveira - Integrante / Fabiano Lemes - Integrante / Isabella Perna - Integrante / Isabela Ghiraldo - Integrante / Rafaella dos Santos Cavalcanti - Integrante.

Projeto de Pesquisa: (Re)configurações do vazio moderno na paisagem urbana em Brasília

Descrição: Brasília é uma das maiores concretizações do urbanismo moderno, caracterizado por seus edifícios isolados, áreas verdes, esplanadas e integração entre o espaço interior e exterior. O impacto da nova capital brasileira dividiu a crítica arquitetônica nacional e internacional entre exaltação e rejeição. Após mais de 50 anos de sua inauguração, com o crescimento urbano por meio das cidades satélites planejadas, como os vazios modernos da paisagem de Brasília podem ser reconhecidos culturalmente por seus habitantes? O projeto objetiva discutir a apropriação e configuração da paisagem planejada, construída e vivenciada onde prevalece o caráter non-aedificandi. Suas bases metodológicas são: 1. Investigar as discussões sobre modernidade, paisagem e reconhecimento;2.Construir estudos histórico-críticos sobre Brasília, coletar e analisar fontes primárias; 3.Analisar a dinâmica sócio-espacial que reconhece espacialmente a apropriação de seus habitantes;4. Mapear as dinâmicas sociais cotidianas por estudo de espaços urbanos planejados dentro do movimento moderno em Brasília e os interstícios que conformam espaços vazios e construídos entre eles. Esses vazios são fundamentais no processo de urbanização contemporâneo, já que a cidade passou a configurar-se por meio de processos de dispersão urbana, formando núcleos urbanos entremeados de vazios de diversas escalas e ordens. Os vazios, comumente interpretados como espaços desperdiçados, perigosos, que oneram e segregam, precisam ser reconceituados pela arquitetura sob caminhos metodológicos inovadores que incorporem as diversas manifestações de apropriação dos vazios na análise da paisagem urbana, e sejam capazes de contribuir para o debate acadêmico, a capacitação de técnicos de planejamento e a normatização específica.

Integrantes: Luciana Saboia Fonseca Cruz (Coordenadora) / Carolina Pescatori - Integrante / Liz da Costa Sandoval - Integrante / Sued Ferreira da Silva - Integrante / Paola Ferrari - Integrante / Lucas Brasil - Integrante / Cecília Sá - Integrante / Juliana Dullius - Integrante / Luíza Coimbra - Integrante / Emília Wolf - Integrante / Laura Camargo - Integrante / Tauana Ramthum do Amaral - Integrante / Ana Luísa Pires Pedreira - Integrante / Marcello Soares Brito - Integrante / Arthur Gomes - Integrante / Leila Saads - Integrante / Muniky Almeida Rocha - Integrante / Gabriel Akio - Integrante / Anie Caroline Afonso Figueira - Integrante / Amanda Mendonça Gomes Nogueira - Integrante.

Projeto de Pesquisa: Mapeamento de estoques de carbono e combustível acima do solo no Cerrado usando sensoriamento via drones

Descrição: Proteger as vegetações tropicais do desmatamento e fogo é a forma mais eficiente de mitigar e reduzir as mudanças climáticas, além dos benefícios para a conservação das espécies e de serviços ambientais. A maioria dos estudos sobre estoque de carbono e combustível se baseiam em análises pontuais ou análises em escalas geográficas utilizando métodos de sensoriamento remoto. Os estudos locais são precisos, entretanto restritos em termos de abrangência, o uso de sensoriamento remoto por satélites é aplicado a grandes escalas, possuem estimativas imprecisas e sujeitas a grande acumulação de erro. Por fim, existe uma lacuna sobre métodos com alto custo-benefício para a estimativa de estoques de carbono em escalas intermediárias (alguns hectares), escala na qual a maioria das decisões sobre manejo da paisagem são realizadas, como na gestão de unidades de conservação. Tendo em vista tal demanda, o presente estudo propõe a utilização de drones convencionais equipados com câmeras com câmeras multiespectral e red-edge (725 nm), para mesurar estoques de carbono e combustível em diferentes fitofisionomias em escalas intermediárias (~100 hectares) na Reserva do IBGE, Distrito Federal. Para calibrar e validar o modelo, serão utilizados dados de campo e estimativas de biomassa de indivíduos de arbóreas.

Integrantes: Rômulo José da Costa Ribeiro (Coordenador) / Gustavo Macedo de Mello Baptista - Integrante / Tamiel Khan Baiocchi Jacobson - Integrante / Frédéric Mertens - Integrante / Fernando Goulart - Integrante / Marcelo Nero - Integrante / Plínio Temba - Integrante / Bráulio Magalhães Fonseca - Integrante.

Financiador(es): Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal - Auxílio financeiro.

Projeto de Pesquisa: Metodologia integrada de suporte ao Planejamento, Acompanhamento e Avaliação dos Programas de Transportes, do Plano Plurianual 2004/2007, no âmbito do Ministério dos Transportes, como elemento de auxílio à Gestão da Política de Transportes

Descrição: Desenvolvimento de modelo de Planejamento Estratégico Situacional de Transportes ?Desenvolvimento de sistema de indicadores que propicia a descrição do estado dos transportes no País, dando suporte ao planejamento no setor. ?Estruturação de fundamentação teórica com base nas definições sobre as finalidades do transporte e do planejamento de transporte, com estruturação de redes semânticas que ilustram as relações entre esses conceitos. ?Foi realizada uma Oficina de planejamento (40h) com a equipe técnica do Ministério dos Transportes para internalização dos conceitos e para auxílio na elaboração do PPA 2008-2011, aplicando os conceitos desenvolvidos. ?Elaboração de protótipo de Sistema de Apoio à Decisão para o Ministério dos Transportes, utilizando ferramental de Data Warehouse e Sistemas de Informações Geográficas. Este protótipo foi validado pelo Ministério e seu desenvolvimento definitivo está em processo de licitação..

Integrantes: Yaeko Yamashita (Coordenadora) / Joaquim José G de Aragão - Integrante / outros pesquisadores do Ceftru/UnB - Integrante.

Financiador(es): Ministerio dos Transportes - Bolsa.